Évora cidade de Reis e Rainhas

Évora é uma cidade antiga, encantadora e tranquila. Cheia de locais únicos, com paisagens deslumbrantes, também se apresenta com séculos de história e uma vasta lista de monumentos e locais de património Português. Se isto não for suficiente para levá-lo até lá, também podemos acrescentar que Évora e a região do Alentejo são conhecidas por terem excelentes vinhos, gastronomia e tradições seculares. E já agora sabe que o Centro Histórico de Évora é Património Mundial da UNESCO?

História

Onde fica afinal Évora? Localiza-se no centro do Alentejo, a meio caminho entre Lisboa e a região da Estremadura, na Espanha.

Évora, localizada no coração do Alentejo, é herdeira de um património cultural rico e diversificado, construído e preservado ao longo do tempo. A era visigoda entre os séculos V e VIII deixou poucos traços notáveis, mas o domínio muçulmano subsequente teve muita influência na cidade, incluindo o estabelecimento do seu nome atual: sob os muçulmanos, tornou-se Yeborah. Os arcos típicos da arquitectura mudejar ainda existem nos antigos bairros labirínticos da cidade.

A cidade acabou por ser a praça forte que consolidou para além do Tejo  (dai o nome da região: Alentejo) a formação do novo reino de Portugal, durante a reconquista peninsular cristã do século XII. Após a consolidação de fronteiras com Castela, vários reis estabeleceram a sua corte aqui, particularmente no período da expansão marítima. O bem preservado patrimônio histórico e artístico da cidade resultou em boa medida dessa longa permanência da corte real. O conjunto monumental que estes tempos de ouro legaram à cidade em harmonia com o tecido urbano de natureza popular, está na base da classificação de Évora como Patrimônio Cultural Mundial desde 1986.

Para além deste património, único no país, a região em redor de Évora tem muito mais a oferecer ao visitante; a paisagem arqueológica megalítica única, uma das mais antigas e monumentais da Europa, encontra-se perfeitamente integrada na paisagem circundante, sendo o recinto megalítico de Almendres sua expressão máxima.

Arquitetura

A presença dos Mouros ainda pode ser sentida no labirinto estreito de ruas que serpenteiam pelo centro, mas que geralmente levam a grandes praças de luz que recordam outras épocas. As primeiras muralhas da cidade datam do século I aC, quando Évora, então denominada Liberalitas Jullia, se viu sob o domínio romano. Durante esse período, a cidade tornou-se cada vez mais importante na Península Ibérica, levando à construção de muitos edifícios e monumentos impressionantes, dos quais um número razoável ainda permanece até hoje. O templo imperial de corinto, com as suas doze colunas de granito, que se acredita ter sido dedicado a Diana, a Deusa da caça, data do século II dC e vestígios das muralhas romanas podem ser encontrados entre os palácios dos duques de Cadaval e Condes de Basto. Sob a atual Camara Municipal também podem ser encontrados os restos dos banhos romanos públicos.

Outros locais de interesse incluem o impressionante aqueduto de 9 km de comprimento construído na década de 1530, o museu regional situado num dos muitos palácios aristocráticos e o antigo bairro judeu, ou a catedral gótico-romana do século XII (a maior em Portugal que abriga o Museu de Arte Sacra) e a capela dos ossos decorada inteiramente com ossos humanos e a universidade jesuíta.

Comer e beber ao estilo Alentejano

A gastronomia do Alentejo é uma das mais ricas e notáveis de Portugal e uma digna representante da dieta mediterrânica.

No passado, a vida no Alentejo era muito difícil e os recursos económicos do povo eram escassos. Estes factores fizeram com que a gastronomia tradicional alentejana se tornasse simples, mas imaginativa, misturando os ingredientes sazonais disponíveis para criar pratos com origens fáceis de reconhecer.

Em Évora e arredores, é muito fácil encontrar um restaurante para saborear comida deliciosa servida com os vinhos de renome mundial da região do Alentejo. Os muitos pratos tradicionais são invariavelmente temperados com condimentos cultivados no Alentejo (coentro, hortelã, poejo, orégãos, azeite, alho, cebola, folhas de louro,…).

Não se esqueça de experimentar o pão alentejano, denso e muito saboroso. Entre muitos outros pratos, a gastronomia alentejana é imediatamente identificada pelas chamadas “açordas” ou “sopas de pão”. Consistem em caldos simples, mas saborosos, nos quais é mergulhado o pão alentejano. Os nomes dos pratos variam, dependendo da região do Alentejo.

Nos doces e cafés, escolha um (ou dois) bolos da incrível pastelaria portuguesa e / ou uma empada de frango.

Évora patenteia o caráter fascinante das cidades antigas, tanto no intricado tecido dos antigos becos medievais, na exuberância dos palácios, mosteiros e igrejas ou em lugares destinados a socializar e a provar os sabores requintados da cozinha tradicional.

De que está à espera? Hora de arrumar as suas coisas e partir …

 

The Best Portugal Premium Wines and moments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *